• Angélica Madalosso

EB Lover By Anne Luci Flemming




Hoje a protagonista da editoria EB Lover é a Anne Luci Flemming.


=>Qual sua área de formação? Administração de empresas.

=>Há quanto tempo você trabalha com EB? 1 ano e meio. =>Qual empresa você trabalha hoje? Trabalho como analista da cultura na Contabilizei.


=>Quais são as suas principais atribuições?

Atualmente atuo como responsável pela experiência dos nossos guardiões (como chamamos os colaboradores da Contabilizei) e candidatos quanto a marca empregadora e cultura da Contabilizei, reforçando em todos os pontos de contato o nosso EVP. Dentro dessas atividades, algumas das que fazem parte da minha rotina são: gestão e produção de conteúdos para nossa página no LinkedIn; estruturação das campanhas internas de endomarketing; ações de reforço dos valores da Contabilizei atreladas à vivência da nossa cultura, ações de clima que promovam a interação, respeito e senso de pertencimento, condução do programa de embaixadores da Contabilizei, execução das iniciativas de diversidade e análise dos indicadores de engajamento. =>Qual o maior case que você já trabalhou ao longo de sua trajetória? Acredito que não seja um case específico, mas toda a minha trajetória até aqui na Contabilizei tem sido de grande aprendizado e crescimento constante. Após 3 meses do início da minha trajetória na companhia veio a pandemia - desaprender e reaprender a fazer comunicação interna, endomarketing e até mesmo promover experiências para o colaborador de maneira totalmente digital foi muito desafiador. Entender quais eram as necessidades e o que precisávamos promover para nos manter unidos e principalmente a cultura da empresa ser sentida por cada guardião trabalhando (até agora) de suas casas. Toda essa readequação e entendimento das novas necessidades do colaborador em trabalho remoto, partindo do desenho da nossa proposta de valor ao empregado, tiveram impactos muito positivos na relação das pessoas com a nossa marca e resultaram em uma série de iniciativas e rituais que contribuíram para a consistência da nossa estratégia de employer branding. =>Que dica você daria para quem quer trabalhar na área? Falando da minha vivência, a qual vim de um background de marketing em uma multinacional, achei que minha carreira estaria “traçada” a essa realidade, mas graças a um pouco de ousadia e abertura a mudanças, mergulhei no mundo de startups e hoje faço parte da equipe de pessoas & cultura, trabalhando ativamente com EB! Não poderia estar mais realizada e apaixonada por esse universo, pois pude unir algumas paixões numa mesma cadeira: pessoas, comunicação e criatividade. Então a dica que eu tenho é não se limite a “caixinhas” tradicionais para os caminhos da sua carreira. Ouse testar, experienciar e estudar áreas diversas, inbound marketing, rh, comunicação, desenvolvimento e performance… O grande diferencial de um bom profissional de EB, hoje, é a sua versatilidade e capacidade de sintetizar seus diversos conhecimentos para a experiência do colaborador. Então desde contatos com áreas de design, que demandem criatividade até experiências mais estratégicas e de processos serão grandes diferenciais para ingressar nesse mundo tão encantador que é o employer branding!



25 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo