Archive dezembro 2010

12 meses em 2 horas 45

Meu nada saudoso notebook pifou de vez no meio desse ano e a única coisa que consegui recuperar foi seu “gigantesco” HD de 80 GB. O calor insuportável que fez hoje no Rio de Janeiro foi a desculpa perfeita para ficar no ar-condicionado dando uma olhada no material que ele guardava. Algumas surpresas boas apareceram e uma delas acabou virando esse post aqui no blog (outras estão no forno).

Em Fevereiro o pessoal da internet da Rede Globo decidiu fazer um calendário da antiga temporada de Malhação e combinaram comigo de fazer as fotos depois de tudo acertado com os atores e a produção. Eram 16 pessoas para fotografar na Cidade Cenográfica onde a novelinha se desenrolava e o tempo era escasso, muito escasso: 2 horas apenas até o início das gravações no estúdio. Eu tinha que ser rápido…com um assobio 3 “cães” já tinham pulado para a bolsa, felizes da vida e prontos para a ação. Foi só adicionar uns soft-boxes médios caso eu quisesse modificar a luz e o jogo de iluminação estava pronto. Rumamos para a cidade cenográfica e começamos a sessão de fotos.

O vídeo abaixo mostra as condições de luz (começamos às 10 da manhã) e a quantidade de locais diferentes que serviram de locação. Em todas as fotos os flashes funcionaram em TTL e o resultado foi gratificante e surpreendente por conta do pouco tempo que tivemos. Vejam o vídeo que logo abaixo eu comento alguns detalhes de algumas fotos (é muito provável que vocês tenham que assistir ao vídeo algumas vezes):

A primeira foto foi com a atriz Cris Peres, que está dentro de uma sala de aula. Um flash está à esquerda da atriz com um soft-box e outro logo atrás dela, fazendo uma luz de “recorte”, os dois funcionam no grupo A, ou seja, disparam na mesma potência. O grande problema é que a fotografo do lado de fora e a luz do flash embutido da D200 era bloqueada pela parede da sala. Como o sistema CLS da Nikon depende que todos os flashes estejam em um mesmo raio de visão, esse é o exemplo perfeito para se usar um rádio flash para disparar os SBs.

clique para aumentar

Só que eu não uso radio-flashes…eles só fazem uma coisa, enquanto um flash pode fazer várias, e dependendo da marca do rádio, pode custar mais caro que um flash. A solução para essa foto foi posicionar o terceiro SB na menor carga possível (1/128) , no Grupo B, bem na frente da janela da sala de aula e apontá-lo para o sensor do flash lá de dentro. Esse flash auxiliar e em menor potência era “visto” pelo flash embutido da D200 e fazia uma triangulação luminosa com os outros 2, disparando todo o conjunto. Simples e rápido e sem depender de mais um equipamento extra.

Na foto abaixo eu posicionei o ator Murilo Couto ( Beto) de frente para o Sol, funcionando como luz principal. Como fotografo ligeiramente de baixo e as sombras projetadas já indicam que estamos chegando próximo do meio-dia, pedi que ele olhasse em direção ao Sol para que a luz preenchesse todo o seu rosto, evitando sombras duras nos olhos e nariz. Esse ajuste da face ajudou na intenção de mostrar a força física do personagem. Os mesmos SBs da foto anterior agora estão atrás do ator e as cabeças dos flashes foram fechadas ( usei um snoot de cine-foil) de tal forma que só iluminassem parte da cabeça, dando destaque à expressão facial. Veja o resultado abaixo:

clique para aumentar

Voltamos para a mesma sala de aula da primeira foto e dessa vez um SB foi utilizado para simular a luz do Sol entrando pela janela. Ele está posicionado atrás dos atores e o segundo SB foi montado novamente no soft-box suavizando a luz que chegava no casal. Vejam o resultado:

casal

clique para aumentar

As próximas duas fotos mostram a vantagem de se entender perfeitamente o conceito de número-guia do flash, ele guarda informações sobre como a luz se distribui em uma imagem. Eu tinha que fazer fotos de corpo inteiro de 2 atrizes e o tempo nublou de uma hora para a outra. Nos dois casos apenas um SB adaptado no softbox foi usado, mas a distância em que ele se encontrava das modelos me ajudou a ter uma luz mais abrangente em vez de uma mais potente. O vídeo de making of mostra onde o SB estava na foto da atriz Mariana Molina, na escadaria vermelha. Observem a qualidade da luz nas duas fotos:

Mariana Molina

clique para aumentar

Clique para aumentar

A chave para a compreensão dos mistérios da luz do flash está guardada de forma simples no conceito de número-guia e aprender a usá-lo a seu favor é o que eu tento explorar nos Workshops I LOVE MY JOB. No final de Novembro tive a chance de encontrar duas turmas cariocas que se empolgaram com essa descoberta, vejam o que eles tem a dizer sobre o curso:

No último post, “Reflexos no Código Da Vinci“, eu comentei sobre a propriedade que a luz especualar tem de revelar a textura do material que ela ilumina. A foto da atriz Carolinie Figueiredo mostra um exemplo disso. Um SB está montado no soft-box bem a sua frente e outro está posicionado atrás dela, de forma que o ângulo de incidência seja o mesmo de reflexão da luz, o brilho especular gerado no armário atrás dela permite que você entenda que ele é feito de metal e não de madeira, por exemplo. Veja esse comportamento da luz na foto abaixo:

Carolinie Fugueiredo

Clique para aumentar

Durante o workshop de Recife, feito no último final de semana, conseguimos trabalhar isso muito bem, os depoimentos dos participantes, com um sotaque delicioso, pode ser visto no vídeo abaixo:

A foto mais legal da sessão eu deixei por último. Dessa vez era a a hora de fotografar o Fiuk dentro de uma biblioteca e tive que usar os 3 flashes juntos pela primeira vez. Dois deles estão atrás do ator, fazendo a luz especular em seu rosto e corpo e há um terceiro flash escondido na foto. Observe  imagem e veja se consegue dizer onde o SB foi posicionado:

Clique para aumentar

Coloquei uma folha de papel dentro da cartola preta e pedi ao ator que segurasse o flash de forma que sua luz rebatesse na folha branca e voltasse em seu rosto! Mesmo longe do alcance do flash embutido da D200, os outros flashes estourando lá atrás conseguiam atingir o interior da cartola, fazendo-o disparar, dando um efeito mais dramático na foto.

Em apenas 2 horas 16 pessoas form fotografadas com os flashes funcionando em TTL o tempo todo, me dando uma liberdade e versatilidade para criar que é diícil ser reproduzida com as tochas grandonas de estúdio. Entender como os flashinhos podem ser úteis e poderosos libera a sua mente para se preocupar com o que realmente importa na foto: sua criatividade.

Até o final de Dezembro, 2 Workshops ainda vão acontecer, um em Vitória, nos dias 11/12 de Dezembro (praticamente esgotado, resta 1 vaga apenas) e outro em Brasília nos dias 18/19. Na agenda do blog você encontra todas as informações para fazer sua inscrição, e começamos 2011 já com outro WS aqui no Rio e em Cuibá, não perca as novas atualizações do I LOVE MY JOB e esperem por mais novidades boas muito em breve.

Caso queiram ver todas as fotos do calendário, é só clicar aqui

Espero que tenham gostado!

Boa Luz e Boa Sorte!!

I LOVE MY JOB utiliza WordPress com FREEmium Theme.
As modificações foram feitas por Carlos Alberto Ferreira