Archive novembro 2010

WS em BRASÍLIA – 12/13 FEV 5

Eu preciso, em primeiro lugar, agradecer a todos que participaram dos Worshops I LOVE MY JOB aqui no Rio e em Recife. A experiência foi fantástica, no Rio cada turma foi especial, cada aluno me ensinou um pouco sobre mim mesmo e deram toques para aprimorar cada vez mais o workshop. As sugestões foram anotadas e pude aplicá-las em Recife onde, graças a ajuda de Igo Bione e da Comuniquê, o workshop ocorreu de forma esplêndida, a turma lotou de gente e tivemos a chance de testar o poder dos “cães” em pleno sol da capital pernambucana ( e põe “SOL” nisso). Jé tem gente perguntando via twitter quando acontecerá uma segunda edição em Recife, quem se interessar pode enviar um email para o Lucas: flash@comuniquebr.com

Minha próxima parada é em Vitória, nos dias 11/12 de Dezembro, o Workshop está praticamente lotado, não deixe para última hora e clique na agenda do blog para fazer a inscrição junto com o Gabriel Lordello ((27) 3227 5242 ou no email:glordello@gmail.com). Restam 2 vagas apenas!

E agora o motivo desse novo post: está confirmadíssimo o Workshop de Flash I LOVE MY JOB em Brasília nos dias 12/13 de FEVEREIRO. A Aula teórica acontecerá no Auditório da Sinagências (setor Bancário Sul) e a prática vai ser no Jardim Botânico da cidade. Dois pequenos anjos da capital federal estão me ajudando nessa empreitada e é com elas que vcs podem tirar suas dúvidas, mas de qualquer forma também coloquei as informações na agenda do blog.

os interessados podem ligar ou enviar email para:

Vanessa Oliveira:

(61) 9966-2227 ou contato@vanessaoliveirafotos.com (twitter: @fotoefatos)

Luciana Ferry:

(61) 8552-4822 / (61) 9248-0910 ou luferrypaulista@gmail.com (twitter: @lucianaferry)

Portanto, não percam tempo e vamos soltar os cães no planalto central!!

abraços

Boa Luz e Boa Sorte!!

“Reflexos” no Código Da Vinci 25

Eu sei, eu sei, eu sei…prometi a resposta ao mistério do quadro apresentado no post “O Código Da Vinci” para o dia 30 de Abril, mas de lá até agora aconteceram tantas coisas na minha vida que dariam vários posts, pena que não sobre fotografia…Eu peço desculpas pelo atraso, mas vou tentar responder hoje. E vai ser difícil entregar a camisa a um só leitor porque foram várias as participações, muitos falaram apenas em rebatedor, o que está “quase” correto, mas só um deles falou primeiro exatamente o conceito descrito aqui, o nome do ganhador está no final do post….

Para aqueles que não o leram eu recomendo que o façam agora, clicando aqui e aproveitem para ver o complemento da discussão no post seguinte, “Olhe nos olhos, quero ver o que você diz”, assim a resposta tende a ficar mais clara.

Tudo começou quando comentei sobre o quadro de Leonardo Da Vinci, “Lady with an Ermine”, de 1489, mostrado abaixo:

Lady with an Ermine, 1489-1490 - Leonardo Da Vinci

Eu perguntava se Da Vinci havia mesmo usado uma luz apenas na pintura e , se isso fosse verdade, como poderia surgir um brilho de intensidade maior que a própria fonte luminosa na linha da maxila da modelo, justamente em uma área de sombra, como se pode ver no detalhe abaixo:

Muitos comentaram que provavelmente havia um espelho refletindo a luz original e outros fizeram abstrações curiosas sobre um comportamento tão corriqueiro da luz e explorado à exaustão na publicidade que mostra como podemos viciar nossos olhos e deixar de percerber detalhes importantes para profissionais que trabalham com iluminação.

A resposta pode ser vista em qualquer final de tarde e originalmente eu iria fazer um vídeo simples usando o Sol como referência, mas como não para de chover aqui no Rio e o blog fala sobre flashes, resolvi, então, usar apenas um SB-900 montado em um softbox médio para ilustrar o conceito e sua poderosa utilização. Vamos aos detalhes, sigam as fotos abaixo, por favor:

f/5.6 @ 1/250s com 1/16 do SB-900

Essa é Daniela, sendo iluminada por um SB-900 em 1/16 da carga, colocado à direita da foto, distante 1,4 m dela. A exposição correta para essa distância seria f/8, mas como o softbox rouba potência, tive que abrir um stop no diafragma para evitar uma subexposição. Não se preocupe em anotar esses valores, o importante é entender o conceito que será mostrado na seqüência, ok?

O diagrama de luz abaixo pode ajudar a entender a disposição da luz:

clique para aumentar

Uma vez encontradas a abertura, a potência e a distância do flash, mantido o raio de 1,4 m a exposição de minha foto deve ser a mesma sempre, certo? CERTO? Bem, veja a foto abaixo, dessa vez com o SB-900 colocado ligeiramente atrás dela, e com a mesma exposição:

f/5.6@1/250s, 1/16 do SB-900, ISO 100

veja o diagrama de luz, para entender onde o SB-900 está (lembre-se de que as fotos estão sempre na mesma exposição:

clique para aumentar

A primeira foto mostra o tom da pele e a camisa preta da Daniela corretamente expostas, mas bastou uma mudança no posicionamento da luz para que um “brilho intenso” em sua face aparecesse, mesmo a exposição sendo a mesma nas duas fotos. O que está acontecendo aqui?

Há uma lei simples na Ótica que afirma o seguinte:

O ângulo de incidência da Luz é igual ao ângulo de reflexão.”

Isso explica o brilho misterioso na foto, o que você está vendo é o reflexo da fonte luminosa na superfície em que ela está incidindo, a imagem abaixo exemplifica essa lei de forma bem evidente:

f/5.6@1/250, 1/16 do SB-900, ISO 100

Bastou a Daniela colocar um óculos escuros para que o softbox aparecesse refletido na lente, como é a reflexão da própria fonte de luz, aquele trecho tem uma exposição maior que a abertura da objetiva consegue suportar sem superexpor a imagem, causando o “estouro” na lente do óculos e na face. Esse tipo de “brilho” se chama reflexão especular (ou specular highlight, em inglês).

Um outro aspecto interessante que deve ser levado em consideração é que mesmo que eu reduza a carga do flash “acidentalmente”, o brilho especular ainda aparece, como na foto abaixo, onde reduzi de 1/16 para 1/32 a carga do SB-900, veja o resultado:

f/5.6@1/250s, ISO 100 FLASH EM 1/32 DA CARGA!!!

Exatamente por ser um reflexo de uma fonte luminosa cuja exposição é muito maior, um erro na abertura ou na carga do flash ainda produz o efeito do brilho, esse posicionamento em flashes em TTL pode salvar algumas fotos….

Espero que a essa altura o leitor já esteja fazendo uma pergunta bem interessante: “Renato, se o angulo de incidência da luz deve ser igual ao de reflexão”, na primeira foto da Daniela o brilho especular não deveria aparecer, já que daquele angulo o softbox também não produziria o mesmo efeito?

Vamos rever a primeira foto da Daniela, porque a pergunta é importante:

f/5.6 @ 1/250s com 1/16 do SB-900

Sim, desse ângulo onde está posicionado, parte da luz do softbox reflete na pele e deveria produzir um brilho intenso, não? Mas pense comigo: a pele humana necessita da luz para realizar algumas reações químicas, como a produção de melanina e de vitamina D, por isso ela tem um baixo índice de reflexão, a pele absorve muito mais luz do que reflete e é por isso que mesmo que você esteja no Japão, Portugal ou qualquer canto do planeta sabe que esse material é “pele humana”, porque a lei da Ótica ainda se manifesta aqui:

f/5.6@1/250s, ISO 100, SB-900 em 1/16 da carga

Mesmo que você não tenha me acompanhado na produção dessa imagem e viva do outro lado do mundo, consegue perceber que é um retrato de um ser humano usando um óculos com armação de metal e lentes de plástico. Essa é a vantagem de se tirar proveito do brilho especular: ele revela a textura da superfície daquilo que o fotógrafo está iluminando. Pare um segundo agora e pegue qualquer revista e veja como fotos de comida, nús, carros abusam do reflexo especular para provocar seus sentidos de um jeito sutil, inconsciente..é a luz posicionada de uma maneira que mexa poderosamente com seu cérebro.

Agora vamos voltar ao toque genial de Da Vinci:

Sim, ele usou apenas uma luz na pintura toda. Observe a sombra no nariz e mãos da modelo e perceba que a luz vem de cima, ligeiramente atrás da garota, produzindo um brilho especular nas bochechas do rosto, nariz, testa e costas, revelando o “viço” de uma pele de uma menina de 16 anos e o furão branco está genialmente colocado de forma que a luz incida sobre sua cabeça e rebata na linha do maxilar da menina, produzindo outro brilho especular. É um rebatedor vivo, de 4 patas, mas que está cuidadosamente colocado, se sua cabeça estivesse em outra posição, ele continuaria a rebater luz para cima, mas não geraria o brilho. O genial desse detalhe é que esse especular serve como separador das áreas de sombra do rosto e do pescoço, sem ele, o admirador do quadro veria uma massa de pele em um plano só, o brilho serve para que o expectador da obra entenda que os volumes do rosto e do pescoço estão em planos diferentes, reproduzindo uma terceira dimensão em uma tela, que por definição, só pode ter duas: comprimento e largura. E como diria Bono Vox:  “It’s all right, it’s all right, she moves in mysterious ways…”

E a camisa I LOVE MY JOB com o patrocínio da Udênio do Brasil vai para Paulo Machado, que deu uma resposta mais completa: “É uma luz especular, gerada pelo angulo de incidencia da luz na região. A luz vindo tanto da janela quanto da porta mesmo tendo “potência” menor gera um brilho maior nas bordas por concentrar os raios de luz em uma única região, desta forma ela parece mais forte, mas nada mais é do que uma luz concentrada pelo angulo da superficie onde está refletindo”

E não percam a chance de conhecer mais sobre flashes e os mistérios da luz, há 4 WS de Flash I LOVE MY JOB em andamento, 2 aqui no Rio, 1 em Recife e outro em Vitória, maiores informações aqui:

http://www.ilovemyjob.com.br/blog/agenda/

abraços

Boa Luz e Boa Sorte!!

WS de Flash em Vitória 2

Antes de tudo quero agradecer à participação de todos no bate-papo de ontem no twitcast, foi simplesmente fabuloso, falamos sobre flash, iluminação, fotografia, equipamento e principalmente sobre os Workshops, acho que deu para tirar muitas dúvidas e empolgar muita gente. Esse post aqui vai servir para empolgar mais gente ainda, dessa vez os fotógrafos que moram no Espírito Santo: A Mosaico Imagens, dos fotógrafos Gabriel Lordello e Tadeu Bianconi, e o I LOVE MY JOB irão ministrar um WS I LOVE MY JOB de FLASH em Vitória, nos dias 11 e 12 de Dezembro (fim de semana).

Daqui a pouco eu coloco na AGENDA aqui do blog, onde todas as informações sobre os demais WS no Rio, em Recife e esse novo de Vitória podem ser obtidas, mas vocês podem tirar suas dúvidas e marcar as reservas diretamente com o Gabriel, no telefone: (27) 3227 5242 ou pelo email dele: glordello@gmail.com.

Não percam essa oportunidade, estou aproveitando as férias para impulsionar esses WS! Vamos agitar!

abraços

Boa Luz e Boa Sorte!

Special Kids no Rio! 4

Essa eu não poderia deixar de postar aqui no blog. A Special Kids Photography, uma ONG do meu amigo Rubens Vieira, além de ser uma grande parceira aqui do I LOVE MY JOB, realiza um trabalho fantástico e emocionante usando a fotografia como instrumento de inclusão social, quebrando barreiras de preconceito e ensinando fotógrafos a trabalhar com crianças com necessidades especiais. Uma visita no site da Special Kids já mostra o alcance e o sucesso de sua jornada e quanto ainda falta para conscientizar fotógrafos em um país tão grande quanto o nosso. Tem sido um trabalho de formiguinha, mas essas formiguinhas tem ido cada vez mais longe, e dessa vez elas vão estar aqui no Rio, no dia 11 de Dezembro, para um workshop para fotógrafos interessados. As informações estão no cartaz aqui em baixo e eu pediria a todos os leitores que compartilhassem esse link com todos que conheçam, vejam os sorrisos nas fotos do site e vão entender o porque.

E em breve, aqui no I LOVE MY JOB, uma entrevista em vídeo com o Rubens, onde poderão tirar mais dúvidas sobre o assunto e conhecer esse trabalho lindo! Só falta ajustar alguns detalhes…muito em breve!

Abraços

Boa Luz e Boa Sorte!

I LOVE MY JOB utiliza WordPress com FREEmium Theme.
As modificações foram feitas por Carlos Alberto Ferreira